Weintraub deverá deixar a pasta da Educação nos próximos dias

A informação é da coluna Radar, da Veja, que afirma estar Weintraub desgastado no governo e no Congresso, além das complicações no Judiciário

De acordo com a coluna Radar, da Veja, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, pedirá demissão da pasta ainda essa semana. A saída do ministro seria parte da trégua que o governo Bolsonaro deseja estabelecer com os demais poderes (Judiciário e Legislativo).

No STF (Supremo Tribunal Federal), Weintraub é investigado em decorrência de ter atacado os ministros na reunião ministerial do dia 22 de abril. Ele é também investigado na Corte por racismo, quando atacou a China.

Weintraub se tornou também um estorvo para o Congresso, sendo que a coluna diz que o próprio presidente Jair Bolsonaro foi avisado de que as pautas educacionais terão dificuldades de avançar, se o interlocutor for Weintraub, o que teria pesado na decisão.

Ele depôs na manhã do dia 29 no Ministério da Educação, sendo que ele invocou o direito de permanecer em silêncio, conforme previsão legal. Cabe lembrar que o ministro da Justiça, André Mendonça, ingressou no STF (Supremo Tribunal Federal) com um pedido de habeas corpus para que o ministro Weitraub não fosse ouvido na oitiva da PF.

No entanto, na noite de ontem (4) o ministro Celso de Mello negou ao ministro o direito de escolher o dia, o lugar e a hora para ser ouvido no inquérito em que é investigado pelo crime de racismo.

Facebook Comments
Please follow and like us:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *